◄ Outubro/Novembro > Diário de Classe


A montanha russa de ser jovem

Alunos do Colégio Atheneu, em Natal, escrevem sobre as dores e as delícias de viverem um dos períodos mais fantástiscos – e desafiadores – da nossa existência. Afinal, o que é ser jovem?

Elisa Elsie e Mariana do Vale

Da esquerda para direita, Marília Macêdo, Vivian Batista, Arthur Henrique, Larissa Soares, Magnos Wyllian, Joyce Fernandes, Iasmin Giovanna

Arthur Henrique de Oliveira Brito
Ser jovem é estar na “flor da idade”. Para muitos a juventude foi, é e será a melhor fase de suas vidas. Ser jovem não está relacionado apenas à pura diversão ou muito estudo, mas é a fase onde as nossas primeiras experiências de vida são vividas, e devem ser bastante aproveitadas. É fato que o futuro requer muito de nós jovens e que há coisas que, se não fizermos agora, não faremos nunca mais.

Na vida de cada pessoa as experiências vividas na juventude são muito diferentes umas das outras. Enquanto uns só pensam em diversão e lazer, outros se agarram aos estudos e aos ensinamentos, a fim de um futuro planejado e muito bem projetado. É essencial conciliar essas duas experiências para evitar uma juventude tão exaustiva ou perder muito tempo com coisas vãs.

Atualmente existe uma grande conexão entre jovens e tecnologia. O que há alguns anos era inimaginável, hoje está disponível em apenas um clique. É muito mais fácil para uma criança e um adolescente aprender a usar um smartphone ou qualquer outra tecnologia porque é nessa fase onde há o maior desejo de aprender, onde nossas mentes estão abertas cada dia mais para novas informações.

Umas das melhores coisas de estar nessa idade são as pessoas que conheço, as tantas amizades e a nova visão de mundo que nos é dada. É muito divertido estar compartilhando as experiências com outros. Alguns se vão, outros continuam; por isso, vale a pena viver e aproveitar cada dia desse momento, fazendo valer a pena cada segundo.

Iasmin Giovanna
Ser jovem é sonhar alto. Tão alto quanto se pode chegar. É desvendar os próprios talentos. É querer se descobrir. É descobrir novos gostos. Novas paixões. É ser tão “inteligente” a ponto de se admirar com os próprios feitos. É descobrir que para aprender, muitas vezes é necessário errar. É ser afetuoso e ao mesmo tempo rude. É amar e ser orgulhoso a ponto de não admitir. É chamar os pais de chatos, mas amá-los intensamente. É ter sentimentos e não saber explicá-los.

Ser jovem é querer tudo ao mesmo tempo e não no tempo que quer. É fazer tempestade em copo d’água. É ter pressa pra tudo. É querer o mundo na palma da mão. É ser sinônimo de preguiça. É querer aprender e não estudar. Ser jovem é ser bipolar. É querer sair e ao mesmo tempo querer ficar. É querer ter algo para fazer, mas não querer fazer coisa alguma. É sorrir e logo chorar.

Ser jovem é ser isto. Um turbilhão de coisas!

Joyce Fernandes de Melo
Ser jovem é...
Aprender a pensar.
Ter sede de descobrir, conhecer.
Não ver os limites.
Dividir-se em muitos.
Conciliar vontades com as barreiras que a sociedade impõe.
É viver num mundo de competições.
Fazer planos, escolhas.
Querer ser uma pessoa melhor.
Ter medo de errar, confiar.
Experimentar consequências.
Correr atrás dos direitos.
É conviver com a tentação das drogas e a questão da violência.
Lembrar dos princípios que nossos pais ensinam.
Aproveitar momentos, oportunidades.
Sonhar alto.
É ter fome de liberdade!

Larissa Soares
Ser jovem é uma coisa muito complicada. Pena que nem todos percebem. Temos que aprender a dizer não para situações e pessoas que não querem nosso bem. Por causa do desprezo dos políticos com a educação, escolhemos andar com uma certa resistência. Ser jovem é ter personalidade para fugir dos padrões de beleza, da inevitável internet tomando conta dos nossos afazeres, dos amores confusos. Somos a mudança que tanto queremos na tentativa de ter uma visão mais ampla desse mundo.

Independente dos obstáculos, temos que ter uma mente forte para enfrentar os desafios, amadurecer, cair e levantar de novo. Para amar mesmo sabendo que tudo não passa de uma ilusão. Não deixar que a ignorância de certas pessoas influencie nossas decisões. Mudar de opinião e mudar de novo. Nada é definitivo. Os momentos que vivemos marcam para sempre. Como o que agora estamos vivendo.

Magnos Wyllian
Um dia me perguntaram: “O que é ser jovem?”
Ser jovem é quebrar a cara;
mas logo se levantar;
ser jovem é lutar pelo que se sonha;
ser jovem é se apaixonar;
tanto pela vida, como por pessoas;
ser jovem é sempre fazer amigos;
ser jovem é ver o mundo diferente;
de cabeça para baixo, de cabeça para cima, quem sabe redondo ou até quadrado;
ser jovem é ser culto, mas também maluco;
é se perguntar se está fazendo o certo, pensando no errado;
é sorrir mesmo com uma guerra dentro de si;
ser jovem é ter o mundo no olhar;
ser jovem é viver intensamente, sem medo das consequências;
ser jovem é ser criança e ter um pouco de adulto;
ser jovem é....
E foi assim que respondi.

Marília Macêdo
Ser jovem hoje é muito complicado. Tem que ter muita responsabilidade. Mas, poxa! Acabamos de deixar de ser criança. É um choque de realidade tão grande que em alguns momentos não sei nem como agir ou o que pensar. É tanta coisa na escola que quando chego em casa só quero ficar só. Nesses momentos eu queria ser adulto e ter a minha própria casa. Aguentar os pais é mais difícil do que se imagina – você aí deve saber se foi ou ainda é jovem, se for uma criança, desculpa por estar acabando com o seu mundinho perfeito – você faz o máximo para não ser notado, mas não tem jeito, seus pais sempre arrumam uma maneira de te desconcertar.

O pior de tudo é quando você se apaixona e não é correspondido. Seu mundo que já era ruim, piora mais ainda. Você sabe que ainda vão vir muitas paixões, mas aquela, naquele momento, é o amor da sua vida e você sofre muito com isso, depois ainda tem que aguentar as pessoas falando “só o tempo”. Isso me irrita de uma maneira que não sei explicar.

E ainda tem a bendita Internet. Nos faz perder muito tempo da nossa vida com coisas fúteis, mas nada é melhor que um desabafo com um amigo virtualmente, sem aquela pressão de se falar pessoalmente. Mas aí, quando seus pais implicam com a internet, tudo vai ser culpa dela. E o dilema continua...

Vivian Karen Batista da Silva
Ser jovem não é só ser idiota ou só fazer burrices como muitos adultos falam. É não saber que decisão tomar diante das coisas da vida. É ficar louca quando sua mãe fala: “Você é nova demais pra isso” ou “você é velha demais pra isso”. Cara, o que eu sou? Nova ou velha? Decide mãe!

Ser jovem é não ter amigos e se sentir sozinho. É ser excluído do mundo por não ter a aparência que a “convenção social” manda. Ou, ao contrário, ser popular, bonitão, inteligente e se sentir pressionado por não poder errar e ter sempre que agradar a todos. Ou, não ser de nenhum dos dois tipos e ter dificuldades de aceitação do mesmo jeito.

É ficar louca no terceiro ano do Ensino Médio, porque já tem que escolher a faculdade que irá fazer. Medicina, Direito ou Engenharia? Por que essas opções são as mais faladas? Por que só essas orgulhariam, de verdade, nossos pais? E “se”, e “se” ... Esse “e se” nos mata por dentro. E se eu quiser ser escritora, professora, bibliotecária?

— Não filha, essas profissões não vão te dar uma vida boa.
— Então faço Administração e serei dona de uma rede de livraria. Imagina só mãe, trabalhar num lugar onde existem tantos mundos em cada prateleira cheia de livros? Não seria incrível?
— Você está louca, menina? Faça Direito. Minha filha será advogada.
— Está certo, mãe. Só quero te dar orgulho…

E aí é ter medo do futuro. De ser ele, totalmente diferente do sonhado, do imaginado. De ter dívidas e não ser feliz.

Ser jovem também é rir muito toda hora e pensar nas idiotices do dia anterior. Fazer besteiras, falar bobagens. Curtir as pessoas que amamos. É pensar que quando formos adultos, o quanto iremos sentir saudades de toda essa confusão que é ser jovem.

Av. Câmara Cascudo 355
Ribeira Natal-RN CEP.59025-280

nosdorn@rn.gov.br
(84)3232-6793 | 3232-6795